Estudo realizado do mercado imobiliário aponta que, apesar da crise, os consumidores estão positivos em relação às compras de imóveis, 63% esperam que a margem para negociações melhore, e 36% pretendem fechar negócio ainda neste primeiro trimestre de 2016. Com relação aos profissionais do setor, 40% acreditam que o interesse por imóveis deve se manter e 24% acreditam que irá aumentar, 70% esperam fazer mais negócios em 2016 do que fizeram em 2015.

As Olimpíadas do Brasil contribuem para a movimentação da construção civil e consequentemente, do mercado imobiliário principalmente nas cidades onde ocorrerão os principais eventos. Isso atrairá a atenção de investidores estrangeiros para o país.  http://www.imobiliariamota.com.br/

O número de pessoas morando sozinhas aumentou nos últimos anos assim como a mudança de cidade em busca de novas oportunidades de trabalho e estudo, jovens em busca de independência, além do aumento do número de divórcios. A demanda deve se manter ou mesmo crescer um pouco.

Com a crise econômica e política, enquanto os rumos do país não forem decididos, a incerteza no mercado imobiliário permanecerá. A quantidade de novos empreendimentos diminuiu em 31% segundo matéria da Folha de S Paulo. O estoque de unidades disponíveis para venda ainda está alto. A demanda por compras de imóveis se manteve, porém o crédito minguou e, consequentemente, os preços baixaram.

O ano de 2016 será um bom ano para os consumidores que estiverem preparados para comprar imóveis e uma boa oportunidade para as construtoras e incorporadoras engordarem o caixa e liquidarem os estoques de unidades.